segunda-feira, 20 de abril de 2009

Luando




Verdades fora do alcance... quando calo ando
realidades que queimam e nunca se cansam
se tu fosses má (sim) seria um cancer
mas se fosse boa (ah!) seria...
seria benígna em um enlace
de tudo que bendigo
te fazendo afagos
te querendo amiga
fagocito a sua face
entre marés e fases
abrigo que me traga...
"cale-se" que não é bebida
doce ácido do silencio provado...
lago de tropeços em seu colo molhado
sempre desculpados sem culpa nem briga
e os pés de calo anacronico arde embebido

Um comentário: